sábado, 8 de junho de 2013

Dream Team, com ressalvas


Divulgação
 
Carles: Proponho escolher os jogadores por posição que mais admiramos na história. Como o par ou impar ainda não é uma das ferramentas do skype, comece. Quem seria o seu goleiro?
Edu: Esse é um caso típico de escolher os que considero mais impressionantes, menos pelos títulos conquistados. Meus preferidos são  Ladislao Mazurkiewicz e Rinat Dasayev, num mesmo patamar, mas escalaria o russo no meu Dream Team.
Carles: Que para a torcida do Sevilla era "Rafaé". Eu vou de Gordon Banks, autor da maior defesa de todos os tempos e um abnegado que tentou seguir jogando mesmo tendo perdido a visão em um dos olhos.
Edu: Talvez seja uma injustiça com os brasileiros. Mas não vi a melhor fase de Gilmar. E sempre achei Leão um ótimo goleiro, mas bem irregular. Como Dida, aliás. Manda os laterais...
Carles: Dos três goleiros brasileiros, eu ficaria com Gilmar, um estilo elástico em um tempo em que a preparação dos arqueiros era quase amadora. Sem injustiça para os brasileiros desta vez, meu lateral direito é obvio e desconfio que você vai ter que vasculhar na sua lista de reservas se quiser me contradizer: Carlos Alberto Torres, o inventor do lateral moderno, se bem que os laterais brasileiros sempre demonstraram uma vocação para abandonar o posto para apresentar-se na região mais divertida do campo.
Edu: O Capita do tri é quase unanimidade. E também era bom marcador, o danado. Também voto nele. E pela esquerda?
Carles: Maldini, pelo classe e elegância, se bem que podia jogar, e bem, pelo meio. O seu, desconfio, será da terrinha também, não?
Edu: Quem você acha que escolheria daqui?
Carles: Roberto Carlos?
Edu: Nunca! Talvez Nilton Santos... mas pelo conjunto da obra também fico com Maldini. No meio da zaga duvido que nós coincidamos...
Carles: O inesquecível Nilton Santos, principalmente para os espanhóis. Vou escolher um zagueiro que admirei muito quando era moleque apesar de ter estragado muitas tardes de domingo, o chileno Figueroa e, ao lado, não posso evitar o clichê, Franz Beckenbauer, se bem que até o último minuto estive propenso a sair com Luisão Pereira. E os seus?
Edu: Não tenho dúvida sobre minha zaga ideal porque foram, de longe, os caras que mais me empolgaram quando comecei a pensar em estudar  futebol e em seguida a trabalhar com isso: Luisão Pereira e Franco Baresi. Mitos. Mas deixo um louvor a Bobby Moore, também um clássico.
Carles: Vamos para o meio de campo. Meu time, aviso, vai continuar irresponsavelmente ofensivo.
Edu: Ah, sem nenhuma dúvida. Por isso, eu colocaria de volante um cara que sabia jogar em todo canto e que você puxou para a zaga, posição de origem: o Kaiser.
Carles: Pois eu vou de Xavi Hernández, por sobrenome e porque pode passar a ser o paradigma de meio-campista. E para compensar a simplicidade e fluidez, vou acompanhá-lo do futebol arrogante de Roberto Rivelino.
Edu: Vou formar um trio de meias que - me perdoem Riva, Zidane e Michel Platini - talvez nem desse a tal da química, mas são meus intocáveis: Pelé, Dieguito e Iniesta.
Carles: ‘No está mal’. O meu time tem ainda quatro postos e eu vou seguir lançando mão das minhas referências mais românticas do futebol, escalando quatro atacantes. Pela direita, com a licença de Mané, vou de Jairzinho e, pela esquerda, vou ser obrigado a deslocar Johan Cruyff.
Edu: E mais adiante quem?
Carles: Se segura na cadeira, porque os meus escolhidos venceram gente como Pelé, George Best, Romário, Batistuta ou Gullit. Com a 9, Van Basten e com a 10, Cantona. Se não ganharmos o jogo, ganhamos a discussão.
Edu: Acho que vão chamar o SAMU para te levar para o hospício - sem Pelé, sem Maradona e com Cantona? Bom, para abrir mão do Garrincha tenho uma explicação: só vi jogar por filmes e gravações antigas. Agora, para Johan Cruyff no meu time só restaria o banco de reservas. Talvez eu tenha sido influenciado pelo argentino Bochini, um velho preguiçoso futebol. Quando perguntaram o que ele achava de Cruyff, disse: 'É bom, mas corre muito'. No meu ataque estariam Messi e Van Basten. Que o Fenômeno não nos ouça. E que os fãs de outros mitos, como Zico e Sócrates, também tentem relevar a ousadia de deixá-los fora dessa.
Carles: Não me venha com essa desculpa que o mais novo aqui sou eu e vi o Garrincha no Corinthians. Seis jogos se não me falha a memória e a verdade é que já não era nem sombra do craque. Nossos times tem muitas discrepâncias e algumas coincidências. Agora só falta escolher um estádio, um hino e uma camisa.
Edu: Meu estádio preferido é o San Siro, a camisa é a da Holanda e o hino é de um time glorioso, perene e apaixonante, que prefiro nem falar porque todo mundo sabe...
Carles: Gosto desse hino também mas vou ficar com ‘You never walk alone’, do Liverpool; San Mamés, a Catedral do futebol que está desaparecendo; e a camisa do União Soviética. De moleque sempre me fascinou aquela ‘misteriosa’ sigla CCCP no peito.
Edu: Já ouço daqui as sirenes do SAMU... Só me responda uma última questão para que eu não testemunhe contra você num tribunal celestial: Pelé está fora porque você não era apreciador do jogo dele, porque você é contra unanimidades ou só para fazer aquele contraponto marqueteiro que alguns cronistas brasileiros adoram?
Carles: Como eu só lembro do céu na hora de sair de casa, para decidir se pego o guarda-chuva ou não, esquece o tal tribunal. Sei que o assunto aqui é futebol e não filosofia e, sem dúvida nenhuma, as qualidades técnicas do Rei (outro que me estragou muitas tardes de domingo na infância) superam em muito as do ‘The King’. É provável que o próprio Cantona achasse que estou maluco, mas chega uma hora na vida que a gente começa a dar valor a outras coisas além da beleza de umas quantas jogadas no campo. Esse meu time acho que ia dar o que falar.
Edu: Os leitores não sei, mas eu não alcancei. E esse seu time não tem a mínima chance.
Carles: Deixe então que os leitores decidam.

4 comentários:

Salvador disse...

SAMU urgente.

Edu disse...

Já providenciei uma camisa de força, Salvador. Por alguns meses...

Carles Martí disse...

Au revoir!
http://www.youtube.com/watch?v=TF_vKW1yS3k

denise disse...

só para constar (e provocar!), concordo plenamente com maldini e van basten. por razões mais divertidas, também voto junto com o cantona. o “o resto” do DT vocês podem brigar prá preencher....
beijinhos